Categoria:

Growth Hacking: aposte no crescimento da sua empresa

Growth hacking se tornou uma palavra-chave no mundo do marketing, mas o que realmente significa?

O termo “growth hacking”, criado por Sean Ellis em 2010, está relacionado a um processo de rápida experimentação que utiliza canais de marketing com o objetivo de identificar brechas ou oportunidades que podem ajudar a empresa a crescer de modo inteligente e acelerado.

Entenda o que é growth hacking

O growth hacking consiste em uma nova forma de adotar estratégias que buscam identificar pontos críticos da empresa, utilizando esse conhecimento para gerar o crescimento significativo e acelerado da mesma. 

Ou seja, as equipes devem elaborar hipóteses e realizar experimentos que verificarão sua validade, dessa forma é possível encontrar brechas ou oportunidades para que o negócio cresça de forma mais inteligente e acelerada.

A forma de identificar os pontos críticos é através dos KPIs (Key Performance Indicator ou Indicador-Chave de Desempenho). Esses indicadores são capazes de medir o sucesso do tráfego, leads e vendas da empresa. 

Dessa forma, o KPI irá identificar o ponto crítico e o growth hacking irá realizar experimentos que resolvam o ponto de uma forma mais eficiente.

A vantagem do growth hacking é que essa estratégia tem como foco os objetivos do empresário, possibilitando que o marketing seja feito de modo rápido e econômico. 

Entretanto, é preciso utilizar ferramentas que realizem esses experimentos e automações, além disso, a empresa deve ter times que  consigam encontrar as melhores soluções.

Confira as partes fundamentais do processo de growth hacking:
  • Definição clara do objetivo do growth hacking.
  • Elaboração de hipóteses utilizando o know-how dos profissionais.
  • Realização de testes que comprovem a eficiência da hipótese. 
  • Uso de ferramentas de teste, analytics e automação.

Como é o trabalho de um growth hacker?

A primeira coisa que devemos entender é que, nesse contexto, a palavra “hack” não está associada à conhecida prática dos chamados hackers, apesar disso, é possível utilizar essa analogia para explicar melhor o growth hacking. 

Ou seja, enquanto um hacker tem como função encontrar e explorar falhas de segurança em sistemas. O growth hacker é responsável por encontrar brechas que podem ser exploradas para que haja um crescimento inteligente e acelerado para a empresa. 

É importante ressaltar que essa prática não está relacionada apenas a tecnologia, programação e matemática, o growth hacking também utiliza as estratégias de negócio. Sendo assim, mesmo que o conhecimento ajude, não é preciso ser um profissional de TI ou programação para se tornar um  growth hacker. 

O growth hacker é um profissional de marketing, por isso deve ter o conhecimento técnico e conceitual nessa área. No entanto, sua função não cuida apenas das vendas, ele é responsável por alcançar os objetivos da empresa com eficiência. 

Esse tipo de profissional deve ser criativo e explorador, para que possa identificar  possibilidades de crescimento e propor novas hipóteses. Além disso, também deve ser ágil e analítico, podendo testar e comprovar sua eficiência por meio de dados.

Alguns conceitos que o growth hacker deve conhecer muito bem são  processos, metodologia de experimentos, tecnologia e desenvolvimento, análise de dados e comportamento do consumidor.

Entender a jornada de compra, podendo identificar como as pessoas reagem e o que as motiva, é algo essencial nessa profissão. Com essas informações, o growth hacker utiliza sua experiência com marketing para encontrar possíveis gatilhos de crescimento e realizar experimentos que podem comprovar suas hipóteses. Após os testes, essas hipóteses podem evoluir para processos, repetíveis e escaláveis, evitando que a empresa gaste tempo e dinheiro nessa tarefa novamente.

Por ser um processo complexo, muitas empresas escolhem montar e capacitar growth teams, que podem ser compostos por cargos como: 
  • Growth master, responsável por gerir do time e tomar as decisões finais;
  • Growth marketers, que podem ser especialistas em SEO, social media, e-mail marketing, entre outros, responsáveis por propor e implementar experimentos de acordo com os KPIs;
  • Growth analysts, responsáveis por nutrir o time com análise de dados sobre o desempenho dos experimentos e as estratégias implementadas;
  • Designers, programadores e engenheiros, responsáveis por desenvolver produtos, ferramentas e softwares a partir dos experimentos realizados.

Esses times combinam os conhecimentos que preenchem todos os requisitos do processo de growth hacking. Apesar de ser uma função cumprida por um profissional ou por uma equipe, dentro da área de marketing, o growth hacking é mais utilizado como um conceito do que uma posição formal. 

Visto que, qualquer profissional – de marketing ou outra área onde existam gatilhos de crescimento –  pode ter um comportamento explorador e criativo, que busca oportunidades de crescimento e tem foco em resultados.

Invista no sucesso da sua empresa e fale com a gente para fazer seu orçamento!

Curtiu esse post? Compartilhe!

Facebook
Twitter
Telegram
WhatsApp
Posts recentes